Redação 5163

Respeito ao indígena

A colonização brasileira, iniciada no século XVI, já demonstra a violência, intolerância e desrespeito contra os indígenas historicamente. Não obstante, essa realidade conservou-se e, na atualidade, destaca-se os impasses de conflitos de terras e homicídios, práticas negativas que devem ser combatidas no Estado de Direito.

No decorrer dos 517 anos do Brasil, inserindo-se clássicos literários românticos, como a obra "Juca Pirama", de Gonçalves Dias, a qual exaltava as virtudes dos nativos, esses feitos não se comparam às verdadeiras mazelas presenciadas pelos indígenas. Os conflitos de terras, mineração e expansão agrícola em demasia ameaçam a preservação dessas populações, as quais amparadas pela Fundação Nacional do Índio (FUNAI), instituição que comumente não comparece no suporte da causa nativa. Infelizmente, a nação autóctone continuar-se-á a vivenciar desrespeitos impostos sobre os seus direitos, uma vez que o país não impõe um planejamento firme e consistente na causa, conservando os garimpos ilegais, deterioração da amazônia legal e extermínios.

Ademais, sabe-se que aproximadamente 0,5% da população brasileira é composta de indígenas, os quais, instalados em uma nação laica, ainda assim diversa e constituída no Estado de Direito, desmerece atenção na causa dos índios. O verdadeiro foco para essas populações deve prosseguir do cumprimento da Constituição de 1988 e Estatuto do Índio, em assegurar seus direitos básicos; a terra, preservação cultural e cidadania. Triste contradição, pois vivencia-se o descaso nesse segmento, ameaçando à vida e a história do país.

Faz-se necessário, portanto, o Ministério da Justiça, FUNAI e Estados da Federação empenharem-se na conservação indígena e combate aos violadores de sua integridade. A criação e fiscalização ostensiva de reservas aos nativos, rigidez na concessão de atividades mineradoras e extermínios dos garimpos ilegais, como também o controle da faixa agrícola nesses territórios, possibilitados no viés jurídico, ampliação dos órgãos de vigilância, proteção militar e acordos econômicos urge importância, evidenciando-se também a dedicação civil, mobilizada pela mídia, imprescindível na renovação dessa realidade.



ENEM estuda.com é um sistema para estudantes que desejam ingressar em um curso de nível superior. Resolva questões através do computador, tablet ou celular.vestibular,enem,questoes,estudar,alunos,simulados,questões enem,simulados enem,simulados vestibular,vestibular,provas,provas enem