Blog

“Ei coisinha, vá devagar, viu?” - Controle a ansiedade nos estudos!

A gente até tenta escapar, mas do nada, a ansiedade toma conta. Fica difícil fazer qualquer coisa, estudar então... Mas calma, nem tudo está perdido! Vem ver o post, temos algumas dicas para dar.

Ter uma entrega de trabalho de Literatura para amanhã, tudo bem. Mas, aí você se lembra que depois de amanhã tem prova de Química, em que a professora decidiu cobrar justamente a parte da Química Orgânica. Logo a Química Orgânica, aquela que você tem deixado para se dedicar depois... Ok, acontece de algumas tarefas se acarretarem às vezes, é a vida. Já que você está pensando em se organizar, decide abrir a agenda do celular, que é para confirmar a festa do primo, aquela que vai estar lotada de docinhos saborosos e que você imaginava ser esse final de semana, e pensa “ah, usar agenda é mesmo uma maravilha, olha só, tudo organizado”… E no meio daquela agenda aberta, ali, na parte central, uma SEGUNDA-FEIRA. Em caixa alta. Em negrito. Resplandecendo, imóvel, grifada com um maxi pincel alaranjado que poderia, inclusive, ser visto a 200 metros dali. Logo abaixo: “ - Entrega do experimento de biologia”. Pronto. Está declarada a guerra dos cem anos em um da sua paz de espírito contra todos esses prazos, inimigos mortais com sede de sangue, que prometem dar muita, muita, mas muita dor de cabeça nos dias que vêm aí. Certo? Parece que tudo leva a acreditar que sim. Essa pressão estará bem ali, sentadinha e aconchegada ao seu lado.

Parece que em um minuto, a vertigem teimosa da desordem, o suor nas mãos, e a impaciência enorme, só de imaginar como é que você vai fazer para terminar o trabalho de Literatura, estudar direito para a prova de Química Orgânica e finalizar o experimento de biologia, tomam conta de todos os sentidos. Isso tudo, claro, depois de descansar, fazer as tarefas e leituras das outras disciplinas e, jamais, nunca, em hipótese alguma, deixar de lado a festa do primo, de ser simpático com toda a família, com os desconhecidos e os conhecidos e, óbvio, de comer os docinhos. OK. Calma. Vamos deixar algumas dicas que vão ajudar a segurar o forninho, digo, a tensão, e controlar a vilã de novela mexicana que vive dando as caras por aí, esta mesma: a ansiedade. Vamos escrever hoje exatamente sobre como combater a famosa que vive querendo atrapalhar os estudos. A gente fala brincando, mas o assunto é sério. Recentemente, um estudo do Instituto de Psiquiatria da Faculdade de Medicina da USP,  financiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), e divulgado no Journal of Affective Disorder, reafirmou o que as pesquisas já previam: há um relação bidirecional entre ansiedade e algumas dores crônicas, além da depressão. Por isso, tem que se cuidar! Acompanhe com a gente os próximos tópicos e, “Ei coisinha, vá devagar, viu?”

Vai estudar? Fique longe, distante, so for away, do celular!

Até porque você pode tentar enganar os outros, mas a gente sabe e, principalmente você sabe, que na primeira notificação que aparecer na telinha do smart, você vai correr e ver se é o(a) crush chamando para um milk-shake e pronto… Acabou a concentração. Então, amiguinhos, vamos facilitar o processo: coloque o celular no modo avião, leve-o até outro cômodo, desligue, tranque o aparelho no baú de lembranças. E: não olhe o bendito! Outro dia, uma colega falou “Fiquei dois meses sem celular e acredita que não senti falta?”. No começo, desconfiei, “Até parece, ela está falando isso porque está sem.” Mas, aí lembrei que nasci sem celular também, e meu argumento foi ladeira abaixo.

Já falamos disso, mas é bom lembrar: planejamento é tudo

Fala sério, não tem nada pior que ficar ansioso por conta da falta de tempo. E a falta de tempo, além de já permear nossa rotina naturalmente, é aprofundada ainda mais pela desorganização: parece roupa suja quando acumula. E no sentido do ditado popular “lavar roupa suja”, é necessário, além de rabiscar o calendário, parar e observar também os resultados que você tem tido com os seus métodos de estudos. É bom se atentar aos horários e aos prazos, mas principalmente em como tornar possível o cumprimento deles. Para isso, não tenha vergonha de pedir ajuda, se precisar. Dica: se organize com, pelo menos, uma semana de antecedência do que você pretende finalizar. Neste plano, tente deixar claro o que se quer estudar e em quanto tempo isso pode ser feito no período. Assim, você não vai ficar com aquele sentimento de que deveria estar fazendo uma coisa enquanto está fazendo outra, que na verdade está tomando lugar de uma terceira coisa que você nem sabe por qual motivo se comprometeu em fazer. Esse pensamento de que “eu deveria me dedicando à outra coisa agora” é um péssimo estímulo, não só para os estudos, como para outras áreas da vida.

Respeite seu ritmo

Vamos ser realistas? Você não é o modelo de computador de última geração da Sony Vaio® para ficar ligado no 220V o dia inteiro. Você é gente como a gente e precisa dar aquela pausa para se distrair ou descansar. Embora, como dissemos anteriormente, algumas vezes os afazeres tomem uma posição quase impossível de ser ajustada, para a psicóloga Yolanda Cuevas, em entrevista ao jornal El País, “é preciso voltar a aprender a desconectar. Hoje em dia, tanta facilidade de conexão dificulta nossa fuga do mundo (...), mas sem essa desconexão necessária não conseguiremos descansar e não recarregaremos as baterias”. Virar a noite para dar conta do recado é uma tentação que fica martelando nossa cabeça e, até certo ponto parece o melhor a se fazer, mas, no fundo a gente sabe que para raciocinar direito e ser produtivo, é bom que nossa mente esteja descansada. Então, respeite o seu ritmo!

Santo post-it

Manter a memória em dia com essa loucura que é nossa rotina, hoje em dia, nem sempre é possível. Para ajudar nisso: manda mais post-it que tá pouco! Anote tudo. Anote as fórmulas. Anote esquemas e informações resumidas. Anote os textos que ainda precisa ler. Que já leu. Que quer ler. O legal é manter tudo próximo do seu espaço de estudo, assim, quando tiver alguma dúvida, pode recorrer às anotações e otimizar seu tempo. Lembre-se: você não é um HD, essas ferramentas ajudam à memorização e, portanto, no processo de aprendizagem. Segundo a minha avó, fonte seguríssima, as anotações podem diminuir exponencialmente as chances da gente ficar “doidinho, feito perdido”. (MARIA, Tavares. 2018).

Ouça música instrumental para se concentrar

Um estudo recentemente feito pelo professor Chakravarthi Kanduri, na Universidade de Helsinque (Finlândia), avaliou o sangue de 48 participantes. As amostras de antes e depois de ouvirem o "Concerto para Violino número 3", de Mozart, indicou crescimento na atividade de genes envolvidos no fluxo de dopamina, um neurotransmissor sináptico que auxilia na perpetuação da nossa memória. Esse é o tipo de informação que a gente acaba de ficar sabendo, mas que faz muito sentido quando repensamos a ocasião na prática: cá entre nós, quem não relaxa ouvindo uma boa música instrumental? Então, separa a playlist e se prepara para entrar para o lado cult da força. Existem diversas prontas pelo YouTube ou pelo Spotify. Além de relaxar, o legal da música instrumental é que a ausência de letra pode ajudar a não dispersar sua atenção na leitura, já que é muito provável que, ouvindo, a gente comece a cantar as letras das músicas que mais gostamos. Isso,  sem contar os casos que envolvem o remelexo involuntário das pernocas embaixo da mesa. A dica é, seja qual gênero a música for, deixe o volume em tom ambiente e esteja confortável quando for usar do recurso para os estudos.

 

Viu só? Existem diferentes maneiras de não pirar o cabeção com a correria do dia-a-dia. O importante é manter a organização, o foco, a calma e tentar tirar proveito de todas as ferramentas disponíveis para auxiliar nos estudos. Curtiu as dicas? É só ficar de olho aqui em nosso blog e acompanhar as postagens semanais. Até a próxima!

Fonte:

Redator, social mídia, pesquisador e entusiasta das artes pelo Cena Livre de Teatro, grupo atuante na UFMT. Aluno do terceiro ano de Letras-Literatura na instituição federal, e fotógrafo nas horas vagas.


ENEM estuda.com é um sistema para estudantes que desejam ingressar em um curso de nível superior. Resolva questões através do computador, tablet ou celular.vestibular,enem,questoes,estudar,alunos,simulados,questões enem,simulados enem,simulados vestibular,vestibular,provas,provas enem