Blog

Saiba o que é a “curva do esquecimento”

O conhecimento que não colocamos em prática, certamente será esquecido. É isso o que prega a chamada Curva do Esquecimento. Em sala de aula, é o professor que deve estimular ações em seus alunos para que eles “esqueçam menos” o conteúdo. Leia mais!

Saiba o que é a “curva do esquecimento”

O cérebro humano é uma máquina incrível. Porém, infelizmente, ele não é infalível. Não é possível armazenar em nosso cérebro todas as informações que acumulamos durante a vida.

Se as informações que precisamos assimilar não são revisadas ou incorporadas em nossa rotina, o esquecimento é praticamente inevitável.

Ou seja, o conhecimento que não colocamos em prática, certamente será esquecido. É isso o que prega a chamada Curva do Esquecimento.

Essa curva nos ensinou que quanto mais tempo demorarmos para aplicarmos os conhecimentos em nossa vida, mais fácil nos esqueceremos deles.

Apesar de ser um movimento natural do nosso cérebro, podemos adotar estratégias para combatê-lo. Em sala de aula, é o professor que deve estimular ações em seus alunos para que eles “esqueçam menos” o conteúdo.

Entendendo mais sobre a Curva do Esquecimento

Você, professor, já lidou com alunos que frequentemente esquecem praticamente todo o conteúdo que você oferece em sala de aula?

Infelizmente para o processo de aprendizagem, essa situação é cada vez mais comum nas escolas do Brasil e do mundo.

Os alunos esquecem muito daquilo que é transmitido pelo professor dentro de sala. Se você tem um bom tempo de carreira em sala de aula, conhece bem essa realidade.

Em questão de 2 ou 3 dias, os alunos já esquecem daquilo que foi passado na aula anterior. Na maioria das vezes, esse pequeno tempo já é o suficiente para que os estudantes esqueçam até mesmo do tema central das aulas passadas.

E caso você não saiba, isso tem uma explicação. Essa situação pode ser explicada por meio do conceito de Curva do Esquecimento.

A chamada Curva do Esquecimento nos revela que o nosso cérebro tende a esquecer a maior parte das informações que recebe com o passar do tempo.

Essa curva foi descoberta por um filósofo alemão chamado Hermann Ebbinghaus, no ano de 1885. Esse filósofo descobriu que o nosso cérebro perde as informações que recebeu logo nos primeiros dias após a exposição a determinado conteúdo.

Por exemplo, depois de 2 meses que o cérebro foi exposto a um conteúdo, ele já esqueceu aproximadamente 90% dele. No ambiente escolar, esse período de 2 meses é o tempo médio que leva entre o início de um conteúdo até a avaliação de aprendizagem que irá cobrá-lo. Essa é uma situação muito preocupante para a educação, certo?

Por ser uma situação muito desfavorável para a aquisição de conhecimentos, o professor precisa adotar estratégias para combatê-la.

Esse processo pode ser difícil e vai exigir uma dedicação maior, tanto do professor quanto do aluno, mas é possível. Veja algumas dicas no próximo tópico.

Como fugir da Curva do Esquecimento

Apesar do título acima, nenhum filósofo ainda descobriu como fugirmos completamente da Curva do Esquecimento. Não podemos fugir, mas podemos pegar alguns atalhos e potencializar os nossos estudos e os dos alunos.

Para combater os efeitos da Curva do Esquecimento em seus alunos, você deve estimular uma média de revisões do conteúdo passado em sala de aula.

A forma como é feita a revisão do conteúdo deve ser bem planejada. Assim, o objetivo de fortalecer a memorização será atingido.

O número de revisões que serão feitas em sala de aula vai influenciar diretamente na memorização dos alunos. Ou seja, quanto mais vezes um conteúdo for revisado pelo professor, mais chances o aluno terá de reter essas informações.

Infelizmente, nem sempre a carga horária de sala de aula favorece um número maior de revisões. Por isso, o professor também deve se preocupar em estimular o comportamento em seus alunos. Ou seja, convencê-los da necessidade de revisão do conteúdo mesmo quando fora de sala de aula.

Essa não é uma tarefa fácil. Porém, os estudantes mais empenhados em suas rotinas de estudo certamente seguirão a recomendação, à medida que forem alcançando melhores resultados.

A tarefa de “resgatar” um conteúdo pode ser feita de diferentes maneiras. A principal delas talvez seja o clássico método de perguntas e respostas. Dinâmicas de grupo em salas de aula também pode se revelar uma ótima alternativa.

Seja qual for a estratégia adotada, você, professor, deve estar atento à todas as oportunidades para relembrar um conteúdo. Isso significa dizer que, mesmo avançando no conteúdo, você deve se preocupar em acessar uma informação já passada, ainda que de forma bastante pontual.

 

Com os métodos aqui sugeridos, os seus alunos poderão, após 2 meses, reter quase 80% do conteúdo que foi transmitido. Ou seja, os alunos terão conseguido driblar as consequências da Curva do Esquecimento.

 

Fonte:

ENEM estuda.com é um sistema para estudantes que desejam ingressar em um curso de nível superior. Resolva questões através do computador, tablet ou celular.vestibular,enem,questoes,estudar,alunos,simulados,questões enem,simulados enem,simulados vestibular,vestibular,provas,provas enem