Blog

Professor, oriente seus alunos sobre o pós Enem!

O momento após o Enem é fundamental para gestores e educadores. O estresse gerado por meses de estudo e a maratona de provas pode aumentar caso seus alunos não tenham feito uma boa prova. Por outro lado, a euforia de acertar as questões e desenvolver uma redação coerente deixa alguns alunos deslumbrados, achando que a vida acadêmica será mais fácil do que realmente é.

Professor, oriente seus alunos sobre o pós Enem!

Conheça formas de lidar com os dias pós-exame e ajude seus alunos a tirar o melhor dessa experiência.

 A escola depois do exame

O Enem é um divisor de águas. Se, há algum tempo, o auge era a formatura no Ensino Médio, atualmente o momento mais aguardado são os dias da prova.

É comum o jovem se sentir desorientado e ansioso até a divulgação oficial das notas pelo MEC. Nesse momento, cabe ao gestor escolar e seus professores a tarefa de cuidar do bem-estar dos jovens.

É importante pensar todas as situações:

  • Alunos que foram melhor do que o esperado e conseguiram notas excelentes.
  • Estudantes que não lidaram bem com o esquema da prova e acabaram tendo desempenho insuficiente.
  • Jovens atrasados em algum dia do exame e que não conseguiram realizar o Enem.

 

Ideias para manter o foco

Do dia do exame até o resultado oficial são meses de espera. Tentar calcular a nota antes é uma prática comum, mas que só gera mais tensão e expectativa, já que com a correção TRI não é considerado o número de questões acertadas, e sim a coerência dos acertos.

O melhor é focar nos processos seletivos que usam a nota do Enem para ingresso à universidade.

Tire dúvidas sobre o Sisu, oriente os alunos sobre as possibilidades de ingresso em nível nacional e internacional que agora aceitam a nota, e mostre instituições adicionais que também oferecem o curso desejado pelo educando.

A concorrência é grande, quanto mais informação seu grupo tiver disponível, melhor será para alunos e família.

 

Meu aluno passou! E agora?

Esse momento de euforia é o resultado de um trabalho planejado desde o início do ciclo de aprendizagem.

Todas as aulas e o currículo da escola foi idealizado para que o aluno tivesse autonomia e fosse aceito em universidades tradicionais, no curso de sua escolha. Parabenize seu aluno e comemore o sucesso!

 

Começando a vida acadêmica

Você, como gestor, pode ajudar nesse momento de transição. Além de comemorar a conquista de seus alunos é hora de sinalizar que a universidade é diferente da escola.

Ao ingressar no ensino superior, o jovem deve saber que sua autonomia será ainda mais testada. Ele provavelmente irá viver em outra cidade, irá fazer novos amigos, precisará começar a trabalhar, a entender como funciona a carreira que escolheu, entre outras coisas.

Seja na federal ou em uma instituição privada, o universitário é responsável pelo seu aprendizado. Os professores são facilitadores, porém o aluno que melhor se adaptar a essa realidade será o profissional mais desejado pelo mercado no futuro.

 

Meu aluno não foi bem. O que fazer?

A escola deve acolher o adolescente e mostrar alternativas que o ajudem a superar esse momento difícil.

Pode ser que o aluno não tenha tido a pontuação necessária para o curso desejado, mas ainda seja possível estudar em outra área ou instituição menos concorrida.

 

Pensando em outras instituições

Existem cursos parecidos. Se a primeira opção era cursar medicina em uma universidade federal de uma cidade como Rio e São Paulo, uma nota acima de 800 é quase um pré-requisito.

Uma instituição em outras capitais ou fora do centro urbano pode ter o mesmo curso com uma demanda menor, onde uma nota menor que 799 pode ser suficiente para o ingresso.

 

Universidade particular e Enem

A primeira opção de quem se prepara para a prova é uma universidade pública, porém existem instituições privadas que garantem o ingresso direto a partir da nota no Enem, isentando o candidato do vestibular.

Carreiras novas ligadas à tecnologia e saberes do século XXI possuem cursos específicos em instituições privadas onde os jovens já podem sair empregados ou se tornarem empreendedores de sucesso.

Os professores podem orientar os alunos sobre essa possibilidade caso a área de interesse deles se enquadre nessa realidade.

 

Dicas para a sua equipe

Você pode trazer soluções práticas que podem ser adotadas pelos professores nas aulas na semana seguinte ao Enem como, por exemplo:

  • Mostrar que grandes profissionais já tiveram decepções;
  • Convidar jovens que realizaram o exame mais de uma vez;
  • Ensinar técnicas para diminuir o nervosismo.

Isso ajuda a lidar com o fracasso e leva o aluno a ter novamente confiança para continuar estudando para um novo exame.

 

Avalie o desempenho dos seus alunos

Preparar seu aluno para o Enem requer uma estratégia lógica elaborada em conjunto com seus colaboradores.

Simulados, aulas extras, cronograma de atividades tudo é feito para otimizar o rendimento do estudante e, consequentemente, fazer de sua escola uma das referências na preparação para o exame.

Nesse sentido, é chegado o momento de toda a equipe fazer um balanço sobre seu desempenho a partir do resultado alcançado pelos alunos.

Internamente, é importante verificar se muitos estudantes tiveram problemas com assuntos específicos. Se grande parte errou as mesmas questões, talvez esse conteúdo deva ser reforçado no ano seguinte.

Ofereça aos pais dos alunos que não foram aprovados algum tipo de desconto ou bolsa para que ele continue a se preparar para o Exame, ainda que já tenha concluído o Ensino Médio.

O Exame Nacional do Ensino Médio é um degrau para a vida na universidade. Um bom gestor orienta sua equipe a manter seus alunos motivados mesmo se o resultado não foi como o esperado. Por isso tenha atitude e mantenha o foco para o sucesso!

Fonte:

ENEM estuda.com é um sistema para estudantes que desejam ingressar em um curso de nível superior. Resolva questões através do computador, tablet ou celular.vestibular,enem,questoes,estudar,alunos,simulados,questões enem,simulados enem,simulados vestibular,vestibular,provas,provas enem