Blog Professores

Faça os alunos pensarem fora da caixinha

Você quer saber o que pode fazer para incentivar os alunos a pensarem fora da caixinha e se jogar nos estudos? Confira no artigo!

Faça os alunos pensarem fora da caixinha

É impressionante a forma como alguns alunos conseguem surpreender. Principalmente quando são postos em comparação aos outros.

Eles surpreendem porque participam das aulas, se envolvem com o conteúdo, criam discussões pertinentes e sempre chegam com dúvidas que valorizam o exercício do professor.

Acontece que, infelizmente, esses são uma minoria que quase sempre se vê oprimida pela maior parte de alunos, os quais são desinteressados, desmotivados no ambiente de sala de aula.

Bom mesmo seria se todos fossem como aquela minoria surpreendente, não é mesmo? Você quer saber o que pode fazer para incentivar os alunos a pensarem fora da caixinha e se jogarem nos estudos? Continue lendo e confira!

Pensando fora da caixinha

Antes de tudo, é preciso definir o que seria exatamente “pensar fora da caixinha”. É claro que, ao utilizar essa expressão, a pretensão é incentivar novas formas de ver e praticar os estudos dentro e fora da sala de aula.

Acreditamos que pensar fora da caixinha possa ser uma possível solução para o desinteresse generalizado dos alunos dentro do sistema de ensino brasileiro, principalmente pelo fato de que as metodologias tradicionais vêm deixando muito a desejar.

Infelizmente esses métodos fazem com que a experiência de ensino e aprendizagem seja um tanto desagradável tanto ao aluno quanto para o professor.

De todo modo, durante os diálogos com a turma, faz parte do processo de ensino deixar claro exatamente qual é a melhor maneira de romper com os hábitos tradicionais que causam tantos prejuízos.

Por isso, quando for sugerir inovações, mostre que deseja pôr fim à crença de que o estudante deve ter um comportamento passivo diante dos estudos, esperando que todo o conhecimento seja transmitido somente por você.

Ao quebrar esse paradigma, fica claro que o aluno também deve ser parte ativa de todo o processo, responsável por tomar as rédeas dos seus estudos, buscando por si próprio maneiras de ampliar e consolidar o seu conhecimento, colaborando e construindo juntamente com o docente.

Afinal de contas, tudo fica bem mais fácil quando o aluno chega na sala de aula com a leitura em dia, não é verdade?

A importância da independência nos estudos

Com isso, pode-se chegar facilmente à conclusão de que o foco é incentivar os estudantes a terem mais autonomia nos estudos.

Deve-se convencê-los de que estudar por conta própria pode ser muito interessante e que o conteúdo explicado por você dentro da sala deve ser apenas um complemento do aprendizado.

Saiba que, para convencê-los disso, não faltam argumentos. Convide-os a fazer essa experiência para comprovarem que todo o processo de leitura e de assimilação do conteúdo se torna muito mais efetivo quando começa em casa. Além do mais, fica também menos cansativo.

Não é difícil concluir que esse estudo antecipado facilita bastante tanto o trabalho do aluno como também o do professor.

Principais maneiras de inovar

Se você pensa em ajudar os seus alunos a desenvolverem novas formas para praticarem seus estudos, temos aqui algumas sugestões. São ferramentas e estratégias que podem facilitar e agilizar o dia-a-dia do estudante. Veja:

Videoaulas

As videoaulas são ótimas auxiliares da leitura. O bom é que, na internet, é possível encontrar ótimas aulas sobre quase tudo o que se possa imaginar. Por isso, antes de ler qualquer livro ou apostila, vale a pena investir em uma breve introdução em vídeo.

Não é difícil encontrar excelentes professores com canais no YouTube, por exemplo. Apenas alerte o estudante para que ele não se perca vendo vídeos diversos e acabe se distraindo do seu objetivo principal, que é estudar.

Grupos de estudos

Os grupos de estudos também podem ser maravilhosos. Através deles, é possível trocar experiências com outras pessoas que também buscam aprender aquele determinado conteúdo.

Grupos de estudos podem ser formados tanto online quanto presencialmente e ambos possuem o mesmo potencial de aproveitamento dos estudos.

O Google é sempre bem-vindo

O Google sempre pode auxiliar bastante. Através dele, é possível dispensar diversos livros impressos, dicionários e outras ferramentas que podem tomar bastante o tempo do estudante e acabar deixando a atividade mais cansativa.

Testes

A tecnologia impera quando o assunto é tornar os estudos mais produtivos. Não existe nada melhor do que os pequenos testes e simulados online para que o aluno possa testar seu nível de conhecimento.

Fazer esse tipo de teste é importante para detectar quais são as áreas em que o estudante precisa focar mais sua atenção na hora de revisar o conteúdo.

 

Viu como não faltam alternativas para quem quer realmente potencializar sua capacidade de aprendizado? Diga isso aos seus alunos!

Fonte:
1 votos

ENEM estuda.com é um sistema para estudantes que desejam ingressar em um curso de nível superior. Resolva questões através do computador, tablet ou celular.vestibular,enem,questoes,estudar,alunos,simulados,questões enem,simulados enem,simulados vestibular,vestibular,provas,provas enem